Uncategorized

Cervejaria Paulistânia leva história do Brasil para os rótulos


Notícia, Uncategorized 26.ago.17 Nenhum Comentário

Olá Docinhos! A Cervejaria Paulistânia lança a linha Craft, que traz um conceito de forte ligação com a história do Brasil e faz homenagens a pontos especiais do país. A linha é composta por três cervejas – Belgian Tripel, Session Ipa e Strong Wood Red Lager – que apresentam nos rótulos alguns marcos da história do País. A bebida é acondicionada em garrafas de vidro de 500 mililitros.

Resultado de imagem para NOVA LINHA CRAFT PAULISTÂNIA, SESSION IPA, STRONG WOOD RED LAGER E A BELGIAN TRIPEL.

Paulistânia Pátio do Colégio – Belgian Tripel

 Homenageia o local de nascimento da cidade de São Paulo. No ano de 1.554, no dia 25, no alto da colina entre os rios Tamanduateí e Anhangabaú, os padres Manuel da Nóbrega e José de Anchieta fundaram o Colégio que seria o centro de educação e formação dos indígenas e dos colonos cristãos europeus que já habitavam as terras do novo mundo. As cervejas do estilo Belgian Tripel são tradicionalmente feitas em monastérios europeus e desta maneira homenageia e faz alusão às primeiras missões religiosas no Brasil que deram origem à cidade de São Paulo. É uma cerveja com personalidade, de aromas e sabores frutados, amargor suave e limpo dos lúpulos, com adição de cardamomo que traz notas cítricas e picantes. Boa companhia para carnes de porco, fondue de queijo, risotos e massas ao molho pesto.

 

​Ficha técnica

Paulistânia – Pátio do Colégio

Família: Ale – Alta Fermentação

Estilo: Belgian Tripel

Coloração: Ouro

Teor alcoólico: 8% ABV

Volume: 500 ml

Paulistânia Caminho das Índias – Session IPA

 Homenageia a expedição de Pedro Álvares Cabral ao Brasil, que em 1.500 organizou sua esquadra, com 12 Naus, 1 Caravela e 1,5 mil tripulantes, rumo às Índias. Primeiro navegaram para o ocidente para tomar posse das terras do novo mundo, que de acordo com o tratado de Tordesilhas seriam de Portugal. Em 22 abril daquele ano, chegaram à costa brasileira, no qual Pero Vaz de Caminha redige a famosa carta documentando a descoberta do Brasil e 10 dias depois retomam a viagem às Índias. As cervejas Session IPA com 42 IBUs, leve e clara, com amargor limpo e aroma cítrico, levemente floral e terroso da especiaria açafrão da Índia. Harmoniza bem com petiscos em geral, hambúrgueres e carnes grelhadas.

 Ficha técnica

Paulistânia – Caminho das Índias

Família: Ale – Alta Fermentação

Estilo: Session IPA
Coloração: Âmbar clara

Teor alcoólico: 4,2% ABV

Volume: 500 ml

Paulistânia Ipiranga – Strong Wood Red Lager

 Homenagem a Independência do Brasil. A palavra Ipiranga de origem tupi, que significa rio vermelho, chamado de Ipiranga pelos indígenas no Brasil Colonial, presenciou às suas margens o grito da Independência de D. Pedro I, em 7 de Setembro de 1822, tornando o Brasil uma nação soberana. As cervejas de estilo Strong Wood Red Lager, de coloração avermelhada, traz a combinação perfeita de aromas e sabores além das notas tostadas e caramelizadas dos maltes, enobrecida pela madeira brasileira amburana utilizada na sua maturação. Esta cerveja é Ideal para acompanhar pratos robustos e picantes, queijos azuis e maturados, além de sobremesas em geral.

 

Ficha técnica

Paulistânia – Ipiranga

Família: Lager – Baixa Fermentação

Estilo: Strong Wood Red Lager

Coloração: Vermelho acobreado

Teor alcoólico: 7,2% ABV

Volume: 500 ml

Conheça o site da Paulistânia.

Doces Abraços Docinhos!

Arcor lança nova versão da bala 7 Belo


Notícia, Uncategorized 14.maio.17 Nenhum Comentário

Olá Docinhos! Tenho que dizer antes de tudo que essa bala sempre fez parte da minha infância, um aroma maravilhoso e sabor delicioso. Lembranças tão doces, ô saudades. Então meus docinhos, a Arcor lançou essa nova versão da bala de casquinha crocante e recheio de framboesa.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

18198751_1735622376453712_6736828788711667281_n

Não vejo a hora de experimentar!

Doces Abraços!

Conheça as pancs – plantas alimentícias não convencionais


Comida, Facebook, Notícia, Uncategorized 28.abr.17 Nenhum Comentário

Olá Docinhos! Com certeza você passa por uma todo dia e nem se dá conta. As plantas alimentícias não convencionais (pancs) estão por toda a parte – e deveriam estar no seu prato também.

Peixinho

 A folha, cheia de pelinhos, ganhou o nome por conta do seu formato. Também conhecido como lambari-da-horta, é usado para chás e empanado, como aperitivo.

Espinafre malabar

Espécie que rende, além das folhas, frutinhos de pigmento roxo intenso.

Beldroega

Ácida e crocante, vai muito bem na salada. Também pode ser consumida refogada no óleo ou na banha com alho e cebola (depois de cozida, lembra um pouco o espinafre, só que mais suave). Às vezes é chamada de ora-pro-nobis (até por Guimarães Rosa), mas, apesar de as duas folhas guardarem semelhanças entre si, são espécies totalmente diferentes.

Ora-pro-nóbis

Em Minas, essa planta não tem nada de “não convencional”. É muito usada em refogados e como acompanhamento. Suas folhas são gostosas, nutritivas e fartas.Os brotos e o fruto também são comestíveis.

Capuchinha

As flores, amarelas, vermelhas ou laranjas, são comestíveis, assim como as folhas, que são ótimas verduras, nutritivas e com gostinho de agrião.

Azedinha vermelha

As folhas, como denuncia o nome, são azedinhas e podem ser usadas em saladas cruas, como verdura salteada, em sopas e omeletes.

São sabores e aromas que merecem ser explorados por nosso paladar e com certeza vale a pena incluir no nosso gosto. Há receitas maravilhosas que devem ser exploradas. Lembro que fiz um trabalho na faculdade com meus colegas de tiurma e o resultado foi pratos deliciosos.

Doces Abraços!

Página 1 de 212

A CoziBela

A CoziBela

Sou Ana Luiza Beniz.Carioca,Gastronôma, Confeiteira e Blogueira de Gastronomia.Seja bem-vindo ao Cozinhando Sempre Bela, meu Docinho!