Meu Caderno de Receitas


Diário da Nalu 04.ago.15 2 Comentários

 Olá CoziBelas! Tudo Bem?
Hoje vou falar sobre um assunto que amo: meu caderno de receitas. Cresci vendo minha mãe cozinhar tendo sempre ao lado o seu caderno de receitas. Eu amava ficar lendo porque nele tinha receitas de amigas, tias, avós. Eram papéis antigos e letras tão encantadoras, tudo tão sedutor e cheiroso. Infelizmente perdi pessoas queridas que tiveram papeis importantes na minha vida e com elas se foram algumas receitas, mas não vou permitir que isso aconteça mais.

Comprei um caderno de receitas para reunir as receitas da minha família e de amigos.Quero reunir todos os cheiros e sabores da memória, vindos das panelas da minha mãe, avós, tias e por aí vai. Quero juntar o passado com o presente, deixar registrados o modo de preparo e um pouco (ou muito rs) da história da minha família. Espero que ele seja passado de geração em geração, pois no futuro será como uma pequena relíquia. Afinal, trocar receitas também é um ato de contar histórias.

blogger-image--655488451
Já comecei a escrevê-lo. Quero reunir detalhes dos ingredientes e modos de preparos, receitas variadas, fotos de família, recortes de receitas extraídas de livrinhos e rótulos de embalagens. Escrever também as receitas que foram aprendidas oralmente ou através do olhar apurado no momento do preparo, onde o aprendizado é naturalmente absorvido. Será um mergulho no mundo culinário, afetivo e familiar.
Sim, cadernos de receitas representam a memória culinária de nossas famílias, seus traços afetivos. São ferramentas para se observar a vida cotidiana do nosso passado e presente. Isso já faz dos escritos culinários, por si só, narrativas preciosas. Um patrimônio. Escritos que nos permitem olhar a comida antes mesmo de saboreá-la.
Mas, vale dizer: a receita de um prato jamais será a fórmula exata para chegar ao mesmo resultado sempre. Tanto na culinária quanto na vida conta muito o que não pode ser expresso por palavras: a experiência de quem cozinha e a intuição durante o preparo que são alguns pequenos segredos. “Quando estiver seco desligue o fogo e envolva a tampa da panela em um pano de prato e tampe para que termine de cozinhar no vapor.”, dizia minha mãe se referindo ao seu truque para que o arroz cozinhasse e ficasse soltinho, na época em que ela começou a me ensinar a cozinhar.
Adoraria ter tido a oportunidade de cozinhar com minhas avós, mas vou reunir todas as memórias neste caderno. Gastronomia é cultura, é história, é amor.

beijos e abraços, até mais!

Comentários

2 Comentários

  1. 6 agosto 2015

    Nossa, acho muito chique um caderno de receitas. Um dia também vou fazer um!

  2. 7 agosto 2015

    Faz sim Taís, super apoio você. 🙂

Escreva um Comentário

Seu email não será publicado ou compartilhado. Os itens com * são obrigatórios (:



A CoziBela

A CoziBela

Sou Ana Luiza Beniz.Carioca,Gastronôma, Confeiteira e Blogueira de Gastronomia.Seja bem-vindo ao Cozinhando Sempre Bela, meu Docinho!